Moradores da Grande São Paulo terão a conta de luz mais cara a partir do mês de julho. O aumento foi aprovado pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e o reajuste médio será de 4,23% nas tarifas praticadas pela Enel São Paulo (antiga Eletropaulo).

Os consumidores residenciais terão aumento de 3,61%. Já as contas de luz de consumidores cativos, como comércios, sofrerão reajustes de 3,58% para estabelecimentos de baixa tensão e 6% para indústrias e locais de alta tensão.

As medidas entram em vigor a partir do dia 4 de julho. O aumento, segundo a Aneel, o aumento das tarifas reflete a alta do dólar, que tornou mais cara a aquisição de energia da hidrelétrica de Itaipu, alem de custos de transmissão de energia.