O estudante Weslei Souza da Silva, de 26 anos, morador do bairro cento e vinte, em Santana de Parnaíba, foi assassinado pelo balconista de uma loja de conveniência neste final de semana.

A vítima estava em um Posto Ipiranga da avenida Jordano Mendes (Km 38 da Via Anhanguera – Jordanésia), quando o balconista Cleiton Pereira da Silva, de 19 anos, o chamou para conversar nos fundos do posto. Lá, o autor desferiu pelo menos cinco golpes de faca na vítima.

Uma viatura da Guarda Municipal de Cajamar estacionou no posto na hora dos fatos. A vítima estava correndo do agressor.

O balconista, ao ver os guardas, se entregou na hora e disse que “eu acabei de esfaquear um cara folgado ali, que estava folgando comigo há um bom tempo. Eu perdi a cabeça com ele”.

Os guardas prenderam o balconista e foram verificar como estava a vítima, que perdia bastante sangue.

A equipe acionou o Resgate do Corpo de Bombeiros, que levou o jovem para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Como o estado de saúde de Weslei era grave ele foi transferido para o Hospital de Franco da Rocha. Lá, Weslei não resistiu aos ferimentos e faleceu. Ele tinha perfurações de faca no tórax, na clavícula e no dorso.

Uma testemunha relatou que Weslei comentou, logo após ser esfaqueado: “o cara está querendo me matar. O cara acabou com a minha vida! Eu vou morrer, ele me deu várias facadas”.

Populares que estavam no posto se revoltaram com o crime e tentaram linchar o agressor, que foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil, onde o delegado Lucas Esteves Barbosa determinou a prisão em flagrante por homicídio consumado.

Os guardas municipais informaram ao delegado ainda que as câmeras de monitoramento do posto gravaram tudo o que ocorreu. Mas não conseguiram copiar o vídeo. Apenas um técnico pode fazer isso nessa segunda-feira (13). As cópias das gravações serão encaminhadas para a Delegacia de Polícia Civil de Cajamar.

A Polícia Civil vai investigar o motivo do crime.