A Rede Record de televisão exibiu na manhã desta segunda-feira (07) a matéria especial sobre o acúmulo de lixo em diversas ruas de Cajamar. Na reportagem o repórter tentou falar com a prefeita Dalete Oliveira (PCdoB), porém não teve sucesso, sendo atendido pelo chefe jurídico da prefeitura, Ricardo Gama.
O CASO
O fim da frente de trabalho foi anunciado o ano passado pelo Cajamar Notícias e veio após ADIN (A Ação Direta de Inconstitucionalidade genérica) Nº 2102534-95.2017.8.26.0000, da Procuradoria Geral do Estado de São Paulo que pediu ao Tribunal de Justiça o fim da frente de trabalho em Cajamar. Na ocasião, a procuradoria entendeu que a frente de trabalho estava sendo usada para apadrinhamento político, burlando supostamente o concurso público.
Para complicar ainda mais a situação, as demissões dos comissionados piorou ainda mais o que já estava ruim, pois boa parte dos trabalhadores dos serviços públicos, aqueles que com a “Enxada e Pá”, realizavam os serviços de capinamento nas ruas e avenidas, foram demitidos.
A Prefeitura diz que os concursados estão sendo chamados, porém que o processo é lento e os serviços serão normalizados gradualmente à medida em que as novas contratações vão sendo realizadas.